A Secretaria de Relações Internacionais (Reinter), institucionalizada em dezembro de 2013 como uma assessoria ao gabinete da reitoria, passou a operar em 2014, devido a necessidade de especificar e tratar dos assuntos internacionais relacionados a Universidade Federal do Rio Grande (FURG). Isso porque, anteriormente, os processos de internacionalização não eram centralizados em um órgão específico e a iniciativa dos acordos de cooperação eram por conta da Pró-Reitoria de Graduação (PROGRAD). Logo, era necessário pensar em uma estrutura que mediasse as relações cooperativas no âmbito nacional e internacional. Conforme a sua especificação foi se fortalecendo, a Reinter passou a ser uma secretaria institucionalizando os processos internacionais e as demandas de mobilidade.

A principal função associada aos primeiros anos da secretaria foi a de promover a manutenção das bolsas Luso-Brasileiras – descontinuada em 2017 – que representavam o principal método de mobilidade internacional da instituição. No mesmo ano, a FURG integra as bolsas Ibero-Americanas que promovem a mobilização para, não somente Portugal, como Espanha e alguns países da América Latina, através de convênios com a FURG. Além disso, em 2015, a Reinter aderiu ao programa de mobilidade entre Brasil e Colômbia (BRACOL) e, no próximo ano, a colaboração entre Brasil e México (BRAMEX) foi efetivada. A partir dessa atividade de adesão a possibilidades acadêmicas, o programa Escala de Graduação foi adotado em 2018.

A média de alunos enviados, desde a fundação da secretaria, se concentra em, aproximadamente, 16 ao ano e de alunos recebidos, 6. Assente nisso, os processos de internacionalização no âmbito do ensino, da pesquisa e de extensão, cada vez mais, são aperfeiçoados e incentivados aos alunos da instituição para que haja um crescimento significativo nesses dados.

A mobilidade nacional também é incentivada pela instituição a fim de ampliar as possibilidades de desenvolvimento em estágios e cursos curriculares em outras universidades conveniadas do país. A média de alunos da FURG enviados para outras instituições nacionais é de, aproximadamente, 13 ao ano. O intercâmbio é vinculado à Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes).

A secretaria atende aos interessados em desenvolver os aspectos culturais e profissionais no âmbito nacional e internacional, estimulando o conhecimento dos problemas do mundo e incentivando o progresso intelectual de excelência. A internacionalização provoca essa troca de conhecimento e técnicas que agregam tanto aos alunos quanto ao corpo docente da instituição.

A Política de Internacionalização

Instituída em 2018 pela FURG, a Política de Internacionalização (PI) visa contribuir com a instrumentalização do Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) da Universidade para que sejam atingidos objetivos aspirados pela instituição. Sendo eles:

  1. Estabelecer diretrizes para a elaboração de Planos Estratégicos de Internacionalização;
  2. Fortalecer a inserção e a visibilidade internacional da FURG;
  3. Ampliar a participação de estudantes e servidores da FURG em cursos de graduação e de pós-graduação, bem como em diferentes ações acadêmicas e administrativas em instituições estrangeiras;
  4. Potencializar a participação de estudantes, pesquisadores e docentes estrangeiros aos cursos de graduação e pós-graduação da FURG, assim como em diferentes ações acadêmicas e administrativas;
  5. Incentivar as oportunidades de formação em regime de cotutela com dupla titulação no exterior;
  6. Intensificar as interações da FURG com a sociedade e o poder público, com o objetivo de ampliar o fomento às ações de internacionalização;
  7. Ampliar a participação da FURG em publicações em periódicos, livros e eventos internacionais.

As finalidades da Secretaria de Relações Internacionais (Reinter)

A Seção II do Capítulo IV do Regimento Interno da Reitoria especifica, em seu Art., 12, as competências da REINTER: 

  1. Promover o intercâmbio da Universidade com as instituições e agências de cooperação técnica e científica do Exterior;
  2. Divulgar as atividades da Universidade em outros países;
  3. Elaborar e supervisionar a execução de programas internacionais entre a FURG e outras entidades;
  4. Realizar contatos com embaixadas e consulados, com o corpo diplomático acreditado no Brasil e outras instituições estrangeiras sediadas no território nacional;
  5. Assessorar o Reitor na efetivação de medidas para contatar professores e especialistas estrangeiros;
  6. Orientar o pessoal estrangeiro docente e discente no que respeita a direitos e deveres constantes do Estatuto do Estrangeiro e dos regulamentos da Universidade;
  7. Colaborar com os setores competentes, na assistência ao pessoal estrangeiro, no que se refere à ambientação social;
  8. Recepcionar e assistir comissões ou grupos de especialistas estrangeiros, em missões de observação e estudo;
  9. Acompanhar a execução de convênios celebrados entre a Universidade e organizações internacionais;
  10. Orientar os professores quanto à obtenção de bolsas de estudos em países estrangeiros e quanto ao processo de autorização de afastamento para o exterior; e,
  11. Organizar e manter atualizado o quadro de professores e especialistas estrangeiros contratados pela Universidade.